segunda-feira, 23 de maio de 2011

Aparecida


Gata querida
Essa tal de Aparecida


Do leste veio
Para se instalar no meu meio


Chegou do nada
Ao despedir da madrugada


Sem nem comida receber
Fez por assim merecer


Mostrou-se guerreira em vários momentos
Até os seus últimos tormentos

Atacada minha gata amada
Ficou com a pata toda estilhaçada

Ainda assim
Parecia não ser o fim

Sem seu calor
Aguentou horas com dor

Muito sangue ela perdeu
E o que podia fazer eu?

Ao veterinário levei
E a São Francisco rezei

Sete vidas um felino tem
Então por que não viver além?

Ferimento grave do ataque canino
Lá se foram as sete vidas de felino

Aparecida mãe cuidadosa
Com seus conhecidos
Era super bondosa

Apareceu para não me deixar só
Atacada fora com raiva e sem dó

Culpa não tem o cão
Instinto é mais forte que qualquer "não"

Assim se foi Aparecida
Com certeza bem tratada e vivida

........

Que aonde chegou seja bem recebida
A minha amada gata, linda e querida



Que São Francisco nos abençoe!
Amém.

2 comentários:

Luciane Morais disse...

Bom dia Thiago!
Que poema LINDO* Parabéns* Amei*
E que bela Aparecida!
Eu AMO gato!

Um domingo abençoado pra te*

Abraços,
Lu

Vi Scheiner disse...

Isso aconteceu comigo certa vez... mas ele era só um besouro! :P

Assim é tudo na vida: vem e vai...

bjs