quarta-feira, 28 de abril de 2010

Dia marcante

Era dia 27 de abril
O ano 2010
Quando de forma precária para uns
E chique para outros
Adentrei à minha caverna, minha morada

Anos se passaram
Nesse preparo
Quanto se fez
E quanto não se fez
E quanto mais ainda há por fazer

A felicidade é evidente
O medo é vergonhoso
Mas ambos presentes
Nesse ambiente

Quarto no cimento
Telha de barro
Janela fechada
Mesmo assim transparente

O dia 28 chegou
E a vontade de levantar não
Rolar daqui para lá
Em cima da porta que ora virou cama

Dia chuvoso
Assim como a madrugada
Calor quase não existia
Carapanãs sim

Velas acessas no chão
Um incenso no que um dia será um interruptor
Lençois novos
Sonho antigo

Ainda não completo
Mas hoje muito mais perto
Esse sonho é verdadeiro
Mas com certeza não é o primeiro

Aqui ou acolá
O que eu vim buscar
Não depende da morada
Mas sim da minha caminhada


Homini Pax

Um comentário:

Vi Scheiner disse...

Tenha fé, meu amigo... e tudo acontecerá... todos os sonhos se tornarão realidades! Fico feliz por você... siga em frente! :)

Bjs