quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Acre Querido


Com olhos inchados
Um até breve foi dado
Pois amor quando é sincero
Nunca se desvincula do amado

Deixo dores por aí
Que me perseguem até aqui
Mas como foi-me dito
Perto da família nos fortalecemos

Te amo Brasília
És minha família
Mas não posso negar
Que também minha família no Acre está

Saudades de lá
Enquanto por aqui
Saudades daqui
Quando voltar para o meu Aquiri


Meu Acre, eu te amo!

Um comentário:

Vi Scheiner disse...

Que lindo!
Esse sentimento de pertencimento é muito forte... nada como voltar às origens e tocar um pouco em nossas raízes... sempre, por onde passamos, aprendermos a SER um pouco.

bjs e vamos nos ver! :)