quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Templários - Sua Origem Mística



Começo de férias e finalizo a leitura desse livro.
Em verdade, não recomendo muito.

Alguns erros gramaticais e de revisão que seriam perdoáveis caso não se tratasse de assunto 'místico'.
Também outros pontos deixaram a desejar. O autor (ou revisor) confunde exotérico com esotérico, o que pode-se registrar como imperdoável para um livro que pretende ensinar algo verdadeiro. Ainda em outro ponto confunde o papa Clemente V com Clemente II (na mesma página), que imagino ter sido erro de digitação/revisão.

Mesmo assim, li até o final de suas 246 páginas por se tratar de assunto no qual, confesso, sou leigo. A leitura se tornava interessante a ponto de querer ler mais. Contudo, não se prendia ao tema do título do capítulo, o que deixava muito confuso sua divisão, a ponto de na conclusão do livro serem colocados pontos de que o livro não trata.


Ponto interessante é que o livro afirma que os Templários ainda existem, e sua sede mundial é no Brasil.

Para um leigo, vale a leitura.

Apesar de não recomendar, o livro é citado em várias bibliografias sobre o assunto, o que me fez lê-lo até o fim e marcar diversos trechos interessantes, como esse:

"Tudo o que começa deve acabar, para recomeçar de novo; tudo o que nasce deve morrer, para renascer de novo."

Um comentário:

Vi Scheiner disse...

É um ciclo mesmo...
Dolorido, às vezes, mas muito rico!

:)